Da idéia original ao roteiro final

stanley03

A maioria dos grandes cineastas são competentes e profissionais, outros atingem a perfeição pela repetição, outros ainda se dedicam a direção de atores e outros ao processo técnico e a decupagem.

Poucos são considerados geniais. Entre esses encontramos um pequeno grupo de inclassificáveis. E nesse grupo inserimos Stanley Kubrick. O diretor de Spartacus, Laranja Mecânica e O Iluminado poucas vezes se revelou tanto como no livro de Frederic Raphael, Kubrick: De Olhos Bem Abertos.

Colaborador no roteiro de Eyes Wide Shut, o último filme de Kubrick, Frederic conseguiu quebrar a barreira de isolamento que separava o diretor do mundo e fez um desenho preciso e sem veneração do homem que em 36 anos de cinema rodou apenas seis filmes.

Considerado um ermitão rabugento e um diretor perfeccionista, Stanley Kubrick deixa escapar histórias, comentários sobre figuras de Hollywood e o sonho de rodar A. I., Inteligência Artificial – posteriormente filmado por Steven Spielberg.

stanley_kubrick_04

Kubrick no set de O Iluminado

O livro é escrito como um roteiro cinematográfico e mostra desde as páginas iniciais até a finalização de De Olhos Bem Fechados. Frederic faz do livro uma espécie de diário e sem pudor revela o nervosismo do primeiro encontro com o diretor e a angustiada espera pelas ligações que confirmariam ou não se as páginas escritas estavam de acordo com que Kubrick queria para o filme. Frederic que já tinha no currículo um Oscar de Melhor Roteiro sabia da importância de escrever para alguém como Kubrick.

Além de contar um pouco dos últimos anos de vida do mais recluso diretor de Hollywood, Stanley Kubrick morreu pouco depois da finalização de Eyes Wide Shut, o autor mostra parte do processo criativo que desemboca na construção do roteiro final e a luta entre roteirista e diretor.

A impressão que fica é a de uma guerra de trincheiras, onde cada metro deve ser mantido a todo custo, ou uma partida de xadrez como definiu Frederic Raphael “Era como se eu tivesse recebido o convite de um Kasparov do cinema e agora havia um tabuleiro entre nós.”

É uma oportunidade única de conhecer os segredos que rondam a relação entre roteirista e diretor. Ainda mais um diretor como Stanley Kubrick.

Kubrick: De Olhos Bem Abertos

Frederic Raphael

Geração Editorial

Tags: , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: