Os bastidores de um filme

welles3

Quem tem acesso aos bastidores de uma super-produção? Conhecer os detalhes do roteiro, a criação do cenário e a escolha dos planos de filmagem é quase impossível. Agora imagine ter entrada livre no mundo do “melhor filme de todos os tempos”.

Essa é a proposta de Cidadão Kane: O Making Of escrito por Robert L. Carringer. O livro foi mais longe do que qualquer outra obra sobre Cidadão Kane. Além de ler e pesquisar todas as fontes disponíveis, Carringer conversou com antigos funcionários dos estúdios RKO Pictures (onde o filme foi rodado) e alguns importantes colaboradores nas áreas de som e fotografia. Mostra também rabiscos e plantas da cenografia e do figurino. Mas o maior trunfo do autor está no próprio Orson Welles que leu e releu os capítulos e forneceu informações precisas sobre a criação do filme que é aclamado há mais de três décadas como o melhor de todos.

Durante muitos anos Citizen Kane foi considerado uma obra autoral e talvez a primeira do cinema norte-americano. Nunca um diretor teve tanta liberdade para conduzir um filme como Welles. A grande discussão do livro se baseia na autoria total do diretor. O mito da criação absoluta de Welles não foi questionada por anos e o grande mérito de Carringer é justamente analisar de forma fria e séria o surgimento do filme, passo a passo, do roteiro ao lançamento e resgatando o crédito aos colaboradores de Orson Welles.

cidadao kane

Para entender por que Cidadão Kane é considerado um marco na história do cinema é preciso não só assistir ao filme, mas também entender o contexto social e político dos anos 30 e 40. Até hoje o filme é forte e atual. Os efeitos especiais, os planos e ângulos de câmera, a edição entrecortada e a cadência precisa do roteiro fizeram gerações de jovens no mundo todo sonharem em fazer cinema.

Como disse François Truffaut: “Filmar Cidadão Kane aos 25 anos de idade não é o sonho de todos os jovens freqüentadores das cinematecas?”. Ou ainda Jean-Luc Godard: “Quando Orson Welles realizou Cidadão Kane, tinha 25 anos. Desde então, jovens cineastas do mundo inteiro tem sonhado com nada menos do que realizar seu primeiro grande filme antes de atingir essa idade.”

O livro de Carringer passeia pela criação do filme e também mostra as decepções do jovem diretor que embora já famoso no rádio pelo episódio “A Guerra dos Mundos” teve a humildade de estudar e aprender com os melhores técnicos antes de rodar Citizen Kane.
Sobre cinema Welles disse uma vez “É o maior brinquedo que qualquer criança já teve nas mãos.”

Para muitos estudiosos e críticos de cinema a carreira de Orson Welles já começou em declínio. Ao filmar, aos 25 anos, o melhor filme de todos os tempos o jovem diretor passou o resto da vida tentando repetir a genialidade de Cidadão Kane.

Assista ao filme e leia o livro … quem sabe você não descobre a vocação de fazer cinema.

Cidadão Kane: O Making Of

Robert L. Carringer

Editora Civilização Brasileira

Tags: , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: