Lucio: Anarquista, Falsificador e Ladrilheiro

posterlucio1Lucio Urtubia nasceu em 1931, na cidade de Cascante, província de Navarra, na Espanha, mas foi em 1954, na França, em Paris, que se tornou o maior falsificador da história.

O jovem Lucio começa suas atividades na informalidade ainda no exército, onde descobre como burlar os registros de suprimentos e fardas. Numa época de crise e racionamento o mercado negro recebe uma enxurrada de botas, cintos e latas de conserva. O esquema é descoberto e o recruta precisa desertar para fugir da prisão militar.

Esse simples delito direciona a vida de Lucio como foragido. “Resolvi pegar a estrada, e naquele tempo todos os caminhos levavam a Paris”. O rapaz sem estudo e de família humilde logo se adapta, consegue emprego numa fábrica, faz novas amizades e descobre, na Cidade Luz, que não era comunista e sim anarquista. Lucio abraça a bandeira da Revolução Cubana e luta com todas as forças contra o regime franquista.

Perfil 1Os diretores espanhóis Aitor Arregi e Jose Mari Goenaga conduzem a história com humor, inteligência e muita criatividade. A excelente pesquisa de imagens concede um realismo necessário ao material e nos torna cúmplices de Lucio.

Eu expedi cinco mil passaportes italianos em um mês. Ora, eu substituí o Governo Italiano. Quem precisa deles? Você quer ir e vir? Eu faço um passaporte francês ou alemão. Isso é liberdade.

Lucio esteve envolvido, direta ou indiretamente, em praticamente todos os atos conspiratórios dos grupos extremistas durante as décadas de 60 e 70. Tinha ligações com os Panteras Negras, o grupo separatista basco ETA, guerrilheiros latino-americanos e muitos outros grupos e siglas, mas quase nunca foram encontradas provas contra ele. Lucio esteve sob investigação de diversas agências de vários países, incluindo a poderosa CIA.

dni falso de Lucio

Identidade falsa de Lucio

Mas nem todos acreditavam nas histórias de falsificação e nas aventuras. Para a família Lucio Urtubia era simplesmente um ótimo pedreiro e ladrilheiro. Para os companheiros de obra era um funcionário que nunca faltava ao trabalho e dono de um acabamento perfeito que os clientes adoravam. “Eu não acredito que ele fez tudo isso. Eu não acredito que ele esteve com Che Guevara.”, nos revela um antigo colega.

Para azar dos invejosos e sorte dos diretores, a imprensa e a polícia estiveram atentas aos passos do anarquista durante décadas. Volumosas pastas de arquivo, pilhas de documentos, milhares de fotos e metros de filmes foram gastos para descobrir como Lucio conseguia fornecer passaportes falsos para perseguidos políticos e ir ao trabalho todos os dias. E não é que vemos, preto no branco, Che e Lucio, lado a lado, durante uma visita do líder cubano à Paris?

cheques falsos

Cheques falsificados por Lucio

O ponto alto do documentário é o famoso golpe que Lucio aplica no First National Bank (hoje Citibank) dos Estados Unidos. O bando de falsificadores – comandados por Lucio – espalhou milhares de Traveller Checks (cheques de viagem) pelo mundo todo, o que resultou num prejuízo aproximado de vinte milhões de euros (em valores corrigidos da época).

LUCIO1O longa-metragem de 93 minutos fica pequeno diante das estripulias de seu personagem, mas a montagem dinâmica e o roteiro bem entrelaçado preenchem as lacunas do tempo. Lucio nunca foi preso mais do que poucos meses, hoje vive em Paris e esteve presente na estréia do documentário, no Festival de Cinema de San Sebastián, na Espanha, no meio de 2008.

Lucio: Anarquista, Falsificador e Ladrilheiro

Espanha, 2007. 93 minutos

Direção: Aitor Arregi e Jose Mari Goenaga

Tags: , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: