Beyond Ipanema: Ondas Brasileiras na Música Global

Beyond Ipanema: Ondas Brasileiras na Música Global (Beyond Ipanema: Brazilian Waves in Global Music, 2009) navega pela história da música nacional sob a ótica do olhar estrangeiro. Qual o impacto do nosso som no resto do mundo? Existe uma sonoridade tipicamente brasileira? E que influências os nossos artistas absorveram? O que é World Music? Kurt Cobain utilizou elementos brasileiros nos álbuns do Nirvana, ou morreu antes disso? A música brasileira é a verdadeira World Music?

Os diretores Guto Barra e Béco Dranoff conversaram com mais de cinquenta artistas e críticos sobre essas e outras questões envolvendo a música nacional. O resultado é um trabalho instigante, divertido e até mesmo didático, mas que passa longe de assumir um ar professoral. Gilberto Gil, Caetano Veloso, Milton Nascimento, Roberto Menescal, Bebel Gilberto, Tom Zé, Seu Jorge, nomes que levaram a música nacional para o exterior e que em alguns casos fazem mais sucesso lá fora do que aqui.

Caetano diz que a música brasileira sempre foi fonte de inspiração

O documentário usa como base a relação do cantor/produtor David Byrne com o Brasil. Em 1988, Byrne cria o selo Luaka Bop, segundo ele dedicado ao som de todos os povos, e “descobre” o Tom Zé em suas andanças pelo país. Encantado, Byrne volta aos Estados Unidos e pergunta aos brasileiros quem é Tom Zé? As respostas deixam o músico mais intrigado ainda. Muitos dizem que Tom Zé não representa a música brasileira e que seria um absurdo relançar um disco do artista para o resto do mundo. “Temos coisas muito melhores lá!” Corta para:

Aqui, no Brasil, um Tom Zé desiludido, fazendo shows apenas para o público universitário, resolve abandonar a carreira e trabalhar num posto de gasolina que pertence a um tio. A entrevista de Tom Zé é uma das melhores do filme! A cena dele beijando o álbum que caiu nas mãos de Byrne – obra responsável pelo seu renascimento como artista – é impagável pela emoção e sinceridade.

Loja em Nova Iorque vende discos de vinil de artistas brazucas

Barra e Dranoff sabiam que seria impossível contar uma história tão longa e rica em apenas um filme e decidem – acertadamente – focar nos estilos e nas personalidades mais expoentes das diversas ondas que a música nacional produziu. Carmem Miranda, contestada por diversos críticos, recebe uma merecida releitura e é tratada como o marco zero da invasão brasileira nos Estados Unidos. Bossa Nova, Tropicália, Samba, Funk, o Brasil é visto como um oásis de ideias e ritmos que serve de inspiração constante para DJ´s e músicos ao redor do mundo.

Beyond Ipanema: Ondas Brasileiras na Música Global é uma massagem no ego nacional sem ser exageradamente ufanista. Barra e Dranoff fazem um filme coerente e equilibrado. A montagem, dinâmica e ritmada, deixa espaços para o público absorver as informações e seguir em frente, navegando nos diversos sotaques que partem do Rio, passam pela Bahia e vão até o Harlem encontrar uma escola de samba no coração de Nova Iorque. No fim, fica aquele pedido de “Mais um, mais um!”

Beyond Ipanema: Ondas Brasileiras na Música Global (Beyond Ipanema: Brazilian Waves in Global Music)

Brasil, EUA 2009. 87 minutos

Direção: Guto Barra e Béco Dranoff

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: