Luz nas Trevas

Rogério Sganzerla tinha o sonho de continuar a história de Luz Vermelha, o mítico personagem vivido por Paulo Villaça nos cinemas e livremente inspirado na vida de João Acácio Pereira da Costa, o famoso Bandido da Luz Vermelha e que foi preso em São Paulo no fim da década de 60. Sganzerla faleceu em 9 de janeiro de 2004 sem conseguir iniciar as filmagens do novo filme. O texto com mais de 700 páginas foi deixado inacabado, Rogério estava começando a transformar as idéias e anotações em roteiro.

Helena Ignez, musa e companheira na ficção e na realidade, não aceitava deixar o material parado, perdido no tempo e sem receber o merecido destino: a tela de cinema. Helena partiu para a árdua tarefa de adaptar o texto e desenvolver o roteiro respeitando as anotações e observações do marido. O resultado desse trabalho é o longa-metragem Luz nas Trevas que mostra o bandido Tudo-ou-Nada seguindo os passos de Luz Vermelha, o pai que nunca conheceu.

Djin Sganzerla e André Guerreiro Lopes esperando a câmera rodar

Temos que agradecer e muito a Helena por não ter se conformado em deixar o texto de Sganzerla de lado. Como ela mesma diz: “Não fiz isso por mim, fiz pelas novas gerações que perderiam essa oportunidade de conhecer o texto do Rogério. E o texto no cinema nacional está tão carente.” O roteiro de Sganzerla, adaptado por Helena, apresenta diálogos impagáveis para personagens fantásticos em situações surreais. Uma obra de rara felicidade e inspiração numa época em que o cinema abraçou o debate social, mas com amargura e tristeza. Helena e Sinai Sganzerla, filha de Rogério e produtora do longa, utilizam trechos de filmes anteriores do cineasta para formar um mosaico colorido e cheio de referências cinematográficas.

Os fãs de Quentin Tarantino e Robert Rodrigues irão se impressionar com o uso da linguagem pop e a inserção de histórias em quadrinhos como imagem de cobertura. Os ângulos de câmera e a montagem bem cadenciada podem levar o público mais jovem a lembrar de Kill Bill Vol.01 (2003) e Sin City (2005). O texto ácido e os diálogos ligeiros certamente remeterão a Pulp Fiction (1994), mas a influência de Luz nas Trevas vem mesmo da obra de Rogério Sganzerla. É uma boa oportunidade para rever o clássico O Bandido da Luz Vermelha, filmado em 1968.

Um elenco estelar para um conjunto de personagens impagáveis!

O tema central da história é a busca de Tudo-ou-Nada pelo pai inexistente, mas o pano de fundo abriga a inquietação de Sganzerla contra o sistema judiciário brasileiro que condena os pobres e absolve os ricos. A luta contra a desigualdade social percorre a trama, mas sem afetá-la diretamente ou aparecer de forma panfletária. Uma aula de roteiro! Com muita criatividade, Helena mantém o discurso político e ainda assim faz um filme policial empolgante. Os agentes da lei, a polícia, não escapam do deboche e o bordão do delegado nos atinge com firmeza: “Preto parado é suspeito. Correndo é culpado”. Os políticos também não são esquecidos e a corrupção rola solta, mas sem punição. Ora, não é neste Brasil que vivemos?

Helena e Sinai conseguiram reunir uma constelação de estrelas da cena cultural brasileira para dar vida ao texto de Sganzerla: Paulo Goulart, Simone Spoladore, Bruna Lombardi, Maria Luisa Mendonça, José Mojica Marins, André Guerreiro Lopes, Djin Sganzerla, Sandra Coverloni, Arrigo Barnabé, Sérgio Mamberti, Mário Bortolloto, Cacá Carvalho, Duda Mamberti, Otávio Terceiro e a incrível participação de Ney Matogrosso como Luz Vermelha. A presença de Ney é uma grata surpresa para o público e o final, inesquecível, fecha com perfeição um trabalho feito com amor e paixão.

O cartaz do filme de 68 e Ney em cena, sim até o cartaz parece atuar…

Luz nas Trevas (Light in Darkeness)

Brasil, 2010. 83 minutos

Direção: Helena Ignez e Ícaro Martins

Com: Ney Matogrosso, Bruna Lombardi, Maria Luisa Mendonça, Paulo Goulart, Simone Spoladore

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: